BIOGRAFIA

Um batuque sombrio surge dos terreiros de Candomblé. Formada no Rio de Janeiro no início da década de 90, a Gangrena Gasosa e suas entidades cruzam elementos da cultura afro-brasileira na sua música incorporando uma mistura de metal com hardcore regado a pontos de Candomblé.

Seu primeiro vinil foi lançado em 1992 pela Rock It! intitulado “Welcome to Terreiro” fazendo uma revolução nos conceitos do metal e dogmas religiosos no Brasil, esculhambando todos os estereótipos da cultura underground. No ano 2000 a banda lançou o álbum “Smells Like a Tenda Spirita”, que foi apresentado na turnê europeia e trouxe uma nova linha percussiva. O 3º álbum oficial, “Se Deus é 10 SATANÁS é 666”, antes mesmo do seu lançamento oficial era sucesso na internet com o clipe de “Eu não entendi Matrix” (EP 6|6|6).

“Desagradável”, o primeiro DVD oficial da Gangrena Gasosa, foi produzido pela Black Vomit Filmes. O DVD duplo foi lançado em 2013 no formato de documentário + show (Gangrena Gasosa no Inferno). Figuras como Jello Biafra, João Gordo, Jão, BNegão, Anjo Caldas, Dado Villa Lobos, Rafael Ramos contam como tiveram o desprazer em suas vidas de topar com as almas penadas da Gangrena Gasosa. Imagens de arquivo, fotos e vídeos também comprovam que “Santo de casa também faz milagre”.

Em 2015 a Gangrena assinou a trilha sonora do longa-metragem “Fábulas Negras” de Rodrigo Aragão, onde 5 diretores – entre eles José Mojica Marins, o “Zé do Caixão” – contam histórias do Folclore Brasileiro. O mesmo ano trouxe o retorno do “Amputação”, fanzine da banda que nessa 1ª edição contou com quadrinhos de 6 cartunistas, entre eles Allan Sieber e Angelo Arede, o Zé Pelintra vocalista da banda.

Após uma campanha de crowdfunding bem-sucedida, nós da Gangrena Gasosa – única banda de Saravá Metal do planeta – chegamos pra anunciar nosso quarto álbum de estúdio, GENTE RUIM SÓ MANDA LEMBRANÇA PRA QUEM NÃO PRESTA.

O disco foi gravado no estúdio Dissenso em São Paulo e conta com a produção de Iuri Freiberger e Angelo Arede (Zé Pelintra).

Gravado ao vivo, o disco conta com onze faixas. Algumas já são conhecidas pelo público dos shows, como “Carnossauro Diet”, “Encosto” e “Terno do Zé”. Esta última foi trilha sonora do curta metragem homônimo dirigido por Fabiano Soares. As letras seguem o estilo bem-humorado e nada convencional da Gangrena Gasosa, apresentando temas polêmicos como a intolerância religiosa.

A faixa “Darkside” é uma homenagem à temática de Horror da editora Darkside Books, parceira do projeto.

Contando atualmente com a formação mais estável e duradoura da sua história, a banda produziu as músicas imprimindo sua própria identidade e estilo. Todos os arranjos foram compostos e executados com ecletismo e peso que vão agradar tanto os fãs mais antigos quanto os mais novos.

“Gente Ruim Só Manda Lembrança Pra Quem Não Presta” marca também a estreia do novo vocalista Eder Santana (Omulu) que foi selecionado entre dezenas de candidatos após campanha para escolha do novo Omulu promovida nas redes sociais, apelidada por fãs como “The Voice Gangrena”.

Outra curiosidade é a participação de fãs na gravação das vozes no disco. Essas participações foram possiveis através da compra da cota específica durante a campanha de financiamento coletivo. Suas vozes podem ser notadas nos coros de “Gente Ruim Só Manda Lembrança Pra Quem Não Presta”, “Encosto”, “Carnossauro Diet” e “Se liga Doidão”.

“Gangrena Gasosa vem na linha da Calunga, despacha todo quiumba pra firmar o Saravá!”

http://gangrenagasosa.com.br/blog/wp-content/uploads/2015/04/Pg-Omulu-1.jpg

Omulu

O Orixá da vida e da morte.

Voz
http://gangrenagasosa.com.br/blog/wp-content/uploads/2015/04/Pg-Mirim-1.jpg

Exu Mirim

O travesso das dimensões negativas.

Bateria