A FALANGE:

Um batuque sombrio surge dos terreiros de macumba. Formada no Rio de Janeiro no início da década de 90, a Gangrena Gasosa e suas entidades cruzam elementos da cultura afro-brasileira na sua música incorporando uma mistura de metal com hardcore regado a pontos de Candomblé.

Seu primeiro vinil foi lançado em 1993 pela Rock It! intitulado “Welcome to Terreiro” fazendo uma revolução nos conceitos do metal e dogmas religiosos no Brasil, esculhambando todos os estereótipos da cultura underground. Seis anos depois a banda gravou o álbum “Smells Like a Tenda Spirita”, que foi apresentado na turnê europeia e trouxe uma nova linha percussiva. O 3º álbum oficial, “Se Deus é 10 SATANÁS é 666”, antes mesmo do seu lançamento oficial era sucesso na internet com o clipe de “Eu não entendi Matrix” (EP 6|6|6).

“Desagradável”, o primeiro DVD oficial da Gangrena Gasosa, foi produzido pela Black Vomit Filmes. O DVD duplo foi lançado no formato de documentário + show (Gangrena Gasosa no Inferno). Figuras como Jello Biafra, João Gordo, Jão, BNegão, Anjo Caldas, Dado Villa Lobos, Rafael Ramos contam como tiveram o desprazer em suas vidas de topar com as almas penadas da Gangrena Gasosa. Imagens de arquivo, fotos e vídeos também comprovam que “Santo de casa também faz milagre”.

Em 2015 a Gangrena assinou a trilha sonora do longa-metragem “Fábulas Negras” de Rodrigo Aragão, onde 5 diretores – entre eles José Mojica Marins, o “Zé do Caixão” – contam histórias do Folclore Brasileiro. O mesmo ano trouxe o retorno do “Amputação”, fanzine da banda que nessa 1ª edição contou com quadrinhos de 6 cartunistas, entre eles Allan Sieber, e Angelo Arede, o Zé Pelintra vocalista da banda.

2017 é o ano do novo álbum, “Gente Ruim só Manda Lembrança pra Quem Não Presta” que obteve financiamento coletivo pra sua produção e vai firmar o Saravá Metal nos terreiros do mundo.

http://gangrenagasosa.com.br/blog/wp-content/uploads/2015/04/Pg-Omulu-1.jpg

Omulu

O Orixá da vida e da morte.

Voz
http://gangrenagasosa.com.br/blog/wp-content/uploads/2015/04/Pg-Mirim-1.jpg

Exu Mirim

O travesso das dimensões negativas.

Bateria